Porque eu vou anular o meu voto no segundo turno!

Eleições6 Comments

Era 1989. Eu tinha 16 anos e votava para Presidente pela primeira vez na minha vida.

Nessa época eu estudava no Colégio Republicano e boa parte da minha familia, a começar pelo meu avô. O Republicano era (é) uma escola tradicional, calcada em conceitos familiares e respeito à Pátria. Desfilei muitas vezes no feriado da Independência do Brasil nas ruas do meu bairro vestindo as cores verde e branca Republicana.

Apesar desse perfil, o colégio tinha professores engajados na política socialista. Fui educado acreditando que o Socialismo era a solução das aflições do nosso País e do Mundo! Matérias como OSPB e Química ganhavam horas-extras  em intervalos cravejados de discurso de Carl Marx e porque não Fidel Castro.

Nessa época, na Praça da Paz Celestial na China, cerca de 100 mil estudantes morriam enfrentando o Governo Comunista e abriam a discussão calorosa entre nós e os professores lá no colégio. Filosofia do “Livre pensamento” baseados no filme “A Sociedade dos Poetas Mortos” intensificavam ainda mais esse debate. Tudo isso ao som de “Patience” da banda americana Guns and Roses.

Essas eram nossas referências. Esse era o nosso mundo! Garotos de 16 anos prontos para escolher o nosso 1º Presidente eleito por voto democrático.

Fernando Collor foi eleito e passadas 5 eleições presindenciais, foi a primeira vez que votei num candidato diferente do Lula. A novidade realmente foi grande. Votei numa mulher. Votei em Marina Silva e ela ficou em 3º lugar, somando quase 20 milhões de eleitores por todo País (19,33%). Se fosse eleita eu acredito que seria uma boa líder e seu Governo não complicaria o que já estava dando certo tentando reinventar a roda.

Agora estamos no segundo turno e confesso que as palavras ditas pelo então candidato Plínio Arruda ainda ecoam na minha mente: “Seja qual for o resultado, seremos oposição!” Isso me fez repensar toda a minha vida eleitoral. Lembrei que sempre fui “oposição” junto com o PT. Depois veio a posição de Governo e depois a reeleição e hoje os papéis se invertem. O PT “não bate” mais em ninguém. Frases como “Lulinha paz e amor” não saiam das manchetes dos jornais no seu primeiro mandato e ainda hoje estão por aí.

A atual oposição, tão pouco acostumada nessa posição, se perdeu e continua perdendo. Não se organizou e se desmantelou mesmo com os “escândalos do Mensalão“! E o PT foi crescendo, avançando, inchando à ponto de ter uma das figuras mais mal preparadas como política que eu já vi na minha vida! Dilma Roussef. Ela gagueja, se perde em frases, enfim, não convence. Ela só está na posição que está por ser indicada pelo Lula e disso não há menor dúvida. O País cresceu para os menos privilegiados, mas cresceu muito pouco. Mas foi o suficiente para motivar a população mais carente a elege-la e estamos todos convencidos disso, inclusive o Serra, seu adversário.

A questão do momento são os debates de igual tempo. Muito blá-blá-blá e demagogia em baldes! Os discursos são óbvios e ensaiados. Ainda mais agora com o foco em temas mais polêmicos (aborto, casamento gay, etc.) em busca de eleitores que votaram na Marina no primeiro turno.

Eu andava tão desmotivado que não conseguia aceitar o fato de ter que optar por um dos dois candidatos. Pensava comigo mesmo: “Não posso escolher nenhum deles. Quero dar um destino mais nobre para o Brasil” e cheguei à conclusão que anular o meu voto É UMA OPÇÃO VÁLIDA SIM!

Durante todos esses anos eu sempre descartei a hipótese de anular um voto meu. Mas hoje tudo mudou. O Mundo mudou. A banda Guns and Roses não é mais a mesma, a China tenta, mas ainda não consegue; e o filme “Tropa de Elite 2” está em cartaz batendo recordes de audiência e vou parafrasear algumas de suas frases:

Serra, “O senhor é um Fanfarrão”! E Dilma “Pede pra sair”!

E termino com a frase que o Plínio disse na despedida do seu último debate: “Viva o Brasil“!

6 thoughts on “Porque eu vou anular o meu voto no segundo turno!

  1. Também anulo o meu. Triste porque me importo com isso. Por diversos motivos, mas pelo principal: falta de seriedade dos candidatos. Minha anulação é um protesto e um sinal de que eu prefiro ser “omissa” à “conivente” com essa palhaçada em que se transformou a política no nosso pais.

    1. Li com emoção seu texto.

      A delicada construção e desconstrução lenta
      dos seus ideais políticos.

      Também votei na Marina, porque ela não usa maquiagens populistas, não veste máscaras, nem tece nos bastidores
      velhas e ensaiadas posturas.

      Posturas falidas desta politicagem suja que anda por aí…
      Mas anular o meu Voto???

      Pra mim equivaleria a dar uma de Pôncio Pilatos, lavar as mãos, me alijar desta cena imunda de espúrios interesses,
      viajar no feriado, me ausentar dos graves fatos políticos, pois mais indigestos e manchados que estes fatos estejam.

      Sinto medo e nojo da Dilma. Seus olhos refletem
      besouros enfurecidos e assassinos,
      seu gaguejante e afetado discurso destila fel…

      Há poucos dias fiquei paralisada, pois recebi de um ex-aluno uma gravação da CBN na qual José Dirceu ressurgia (você ouviu?) E tranquilamente ele disse- nas palavras de Lucia Hipólito – que todo o PT irá governar em conjunto agora.

      Dando a entender que o Lula já apareceu demais…

      Afirmou que a imprensa anda muito “saidinha” e que será inquestionavelmente controlada, reprimida pelo novo governo.

      UMA DITADURA!!!

      Se deixarmos de votar, estaremos indiretamente
      favorecendo a estocada final das armas insanas,
      sórdidas e oportunistas do PT,
      estilhaçando o coração do no nosso querido Brasil.

      O Serra é desajeitado, sem graça, sem carisma. Mas não é SUJO.

      Hoje, meu amigo, não sei bem aonde, li sobre a importância da beleza e da força do sorriso.

      Houve presidentes, Juscelino, Vargas e até o degenerado do Lula, que “ficaram ” ou “ficam” bem sorrindo.

      Agora veja o sorriso preso, programado até os dentes da Dilma!, e o esgar de palhaço, triste ou de zumbi anêmico, do Serra, que se estampa em sua boca!.

      Também estou triste.

      MAS VOTAREI NO SERRA.

      Para ter a certeza, ainda que calcada num gesto mínimo, de que fiz a minha parte de lutar contra a HECATOMBE PETISTA que nos ameaça engolir como uma tsunami irrefreável…

      Pense nisto, por favor querido amigo.

      E agradeço por seu artigo,
      que me trouxe novas e sérias reflexões…

      1. Ler a sua opinião também me faz refletir! Como é triste esse momento político no nosso País! Mas acredito que voto nulo não é uma atitude de “lavar as mãos”. Não, não mesmo! Não quero votar em nenhum dos dois! Isso é um fato!
        Depois se puder, passe-me o link dessa gravação por favor!
        Vamos ver o desenrolar dos próximos fatos!

        De qualquer forma, agradeço o seu comentário aqui no blog, me senti muito honrado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top